quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Como fazer os pneus durarem mais

Pensando no seu bolso e na melhor maneira de conservar os pneus, elaborou um roteiro com alguns mandamentos para você cuidar melhor da vida útil dos seus compostos. São dicas básicas e que podem ser usadas facilmente no seu dia a dia. Algumas delas envolvem o hábito de você guiar ou até mesmo a maneira como você faz a manutenção preventiva.
 
1)      Não se esqueça de calibrar os compostos de acordo com as indicações do fabricante;
 
2)      Tenha uma condução defensiva, pois andar mais rápido acaba gastando mais os pneus;
 
3)      Não estacione com o pneu apoiado no meio fio (tal hábito facilita a formação de bolhas);
 
4)      Evite esterçar o volante com o carro parado, se possível ande um pouco com o carro ao girar a direção;
 
5)      Mantenha os pneus originais, indicados pelo fabricante. Não use modelos de tamanhos diferentes, nem peças velhas misturadas com novas;
 
6)      Frear, fritando o pneu no asfalto, acaba deformando a borracha. Não faça isso atoa, principalmente se o carro não tiver ABS;
 
7)      Fuja dos buracos;
 
8)      O não balanceamento também ajuda a deformar o pneu mais rapidamente;
 
9)      Faça o rodízio dos compostos a cada 10 mil quilômetros
 
10)   O alinhamento incorreto aumenta substancialmente o consumo
 
Confira o vídeo:
 
 

domingo, 7 de dezembro de 2014

como fazer a pintura do carro em casa


A pintura de um carro é muito importante: além da função cosmética, serve como camada contra o desgaste natural e a corrosão. Pedir para que alguém pinte-o para você, no entanto, pode custar uns bons trocados. Aprenda essa maravilhosa arte e economize dinheiro!

  • Compressor de ar.
  • Pistola de pintura, que pode ser:
    • de alta pressão e baixo volume (HPVL);
    • de baixa pressão e baixo volume (LPLV);
    • sem ar.
  • Cortadora angular com lixadeiras.
  • Lixa de papel de 600, 1200 e 1500 grãos.
  • Solventes (para limpar superfícies e remover a tinta).
  • Fita adesiva.
  • Papel.
  • Base autocondicionante.
  • Tinta automotiva, que pode ser de:
    • esmalte a óleo;
    • esmalte acrílico;
    • poliuretano.
  • Endurecedor de tinta.
  • Respirador.
  • Proteção para os olhos.
  • Pasta para polir.

Método 1 de 2: Preparação

  1. Paint a car Step 1.png
    1
    Encontre o local ideal para trabalhar. Ele precisa ser bem-ventilado, livre de poeira, ter boa iluminação, energia elétrica e ser espaçoso.
    • Não pinte perto de fontes de calor. Os vapores que se acumulam são inflamáveis.
      1. Paint a car preparation Step 3.png
        2
        Remova a ferrugem do carro e os arranhões para que não apareçam na pintura.
      2. Paint a car preparation Step 4.png
        3
        Retire todas as guarnições de cromo ou plástico possíveis. A maior parte da lataria do carro pode ser removida facilmente. No entanto, caso não consiga remover uma determinada parte, não a force. Algumas lojas vendem ferramentas especializadas para o processo.
      3. Paint a car preparation Step 5.png
        4
        Lixe o carro. É possível lixar apenas superficialmente para que a tinta nova pegue, mas para que a pintura tenha um acabamento melhor, o ideal é remover até a base da tinta e reaplicá-la antes da nova camada de pintura.
      4. Paint a car preparation Step 6.png
        5
        Limpe bem a lataria utilizando solvente ou álcool isopropílico para que nenhum óleo (incluindo a gordura das mãos) fixe no automóvel.
      5. Paint a car preparation Step 7.png
        6
        Utilize fita adesiva e papel para cobrir todas as superfícies que não serão pintadas, como vidros, vedação das janelas, maçanetas, espelhos e grades.Isole bem a fita adesiva e o papel para que a tinta não vaze por eles.
        • Cubra a área de pintura com um plástico para evitar manchá-la.

      Método 2 de 2: Pintando o carro

      1. PAINT A CAR,PAINTING Step 8.png
        1
        Passe base autocondicionante na lataria se você lixou até expô-la, conforme indicado no 5º passo da parte preparação. Isso também vale se você passou preenchedor para arranhões ou retirou a ferrugem, deixando a superfície bem lisa.
      2. PAINT A CAR,PAINTING Step 9.png
        2
        Deixe a base curar por completo. Verifique as instruções do rótulo, pois cada base tem um tempo de cura, e algumas exigem que o carro seja pintado em um certo tempo após a aplicação.
      3. PAINT A CAR,PAINTING Step 10.png
        3
        Lixe a lataria. Utilize uma lixa de papel de 600 grãos, úmida, para dar acabamento na base, tomando o cuidado de não desgastá-la e expor a carcaça do carro novamente.
      4. PAINT A CAR,PAINTING Step 11.png
        4
        Remova a poeira e o óleo que se acumularam ao passar a base utilizando removedor de cera ou acetona.
      5. 5
        Ao colocar a tinta na pistola, verifique se ela está diluída corretamente. Se estiver muito grossa, não fluirá; se estiver muito rala, ficará opaca e escorrerá.
      6. PAINT A CAR,PAINTING Step 12.png
        6
        Aplique a tinta com a pistola seguindo as instruções do fabricante. As tintas de esmalte e algumas de poliuretano ficam melhores ao passar secante.
      7. PAINT A CAR,PAINTING Step 13.png
        7
        Deixe a tinta curar por completo. Ao utilizar o secante, a tinta provavelmente estará seca ao toque em 24 horas e curará por completo em aproximadamente 7 dias. Mantenha o veículo longe da poeira enquanto isso.
      8. PAINT A CAR,PAINTING Step 14.png
        8
        Dê acabamento com a lixa utilizando uma com 1200 grãos (ou mais fina) até que toda a superfície fique uniforme. Enxágue o carro para tirar o pó.
        • Aplique uma camada de verniz se quiser que a tinta fique mais brilhante. Você pode utilizar uma lixa úmida de 1500 grãos para remover pequenas imperfeições.
      9. PAINT A CAR,PAINTING Step 15.png
        9
        Aplique a pasta de polimento para dar brilho na tinta. É melhor fazer isso à mão. No entanto, se quiser utilizar um polidor elétrico para economizar tempo, isole as bordas da lataria e dê polimento manual nelas.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

como tirar aranhao do vidro do carro


Risco no parabrisas do carro
A maioria dos condutores já encontrou um arranhão num dos vidros do carro. Trata-se de uma situação muito frequente e muito perigosa dado que a probabilidade do vidro partir é enorme. Saiba como pode reparar um arranhão num dos vidros do carro e chegará à conclusão que é mais fácil do que aquilo que parece.

Pior que a quebra de um vidro de um carro é a quebra de um vidro durante a marcha do veículo, pois a estabilidade do carro e a segurança dos seus passageiros estará comprometida.

Quando um vidro se encontra arranhado ou apresenta uma fenda menor que uma moeda, isso significa que ele pode “rachar” a qualquer momento e aí o condutor terá mesmo de o substituir.

Existem determinados seguros automóveis que cobrem a quebra de vidros, contudo, sempre que realizar uma revisão ao estado do seu automóvel e detetar um arranhão num dos vidros do carro, o condutor pode repará-lo. Pode fazê-lo através da seguinte forma:

Recolha todos os materiais necessários. Para reparar um arranhão no vidro do seu carro e começar a deitar mãos à obra é preciso estar munido dos materiais apropriados. São eles:
Pasta dentífrica
Bicarbonato de sódio
Limpa vidros
Glicerina
Panos de limpeza macios
Recipientes com água
Limpe o arranhão. Utilize um limpa vidros para pulverizar o local afetado e com a ajuda de um pano macio, limpe a zona onde está o arranhão. Deve certificar-se que limpa toda a sujidade e impurezas que lá se encontram. Uma boa limpeza permitir-lhe-á obter os melhores resultados.
Misture a pasta dentífrica com o bicarbonato de sódio num recipiente. O objetivo de misturar a pasta dentífrica com o bicarbonato de sódio é obter um preparado específico para espalhar no local onde se encontra o arranhão. É fundamental que o preparado seja misturado de forma consistente, até que não existam vestígios do bicarbonato de sódio. Depois, o condutor tem de aplicar o concentrado que preparou e deve fazê-lo através de movimentos circulares, de forma a cobrir toda a zona afetada. Deixe o preparado repousar e atuar durante cerca de 5 minutos.
Esfregue o arranhão. Utilize um pano de cozinha macio e retire o preparado que anteriormente tinha colocado. Ao retirar a pasta dentífrica com o bicarbonato de sódio, faça-o com movimentos circulares e passe lustro até que o risco vá desaparecendo. Se não resultar à primeira e se o risco se mantiver, deve repetir todo o processo durante um período de 15 minutos aproximadamente.
Limpe a área do arranhão. Utilize um limpa vidros e um pano de cozinha macio para limpar a área atingida pelo arranhão. Se o risco já não for visível, isso significa que o carro estará como novo, como se o tivesse acabado de comprar. Por outro lado, se o arranhão ainda for visível, o condutor ficará frustrado uma vez que os seus esforços parecem ter sido insuficientes, mas isso não quer dizer que o processo termina aqui, antes pelo contrário.
Faça o tratamento de óxido de ferro. Este é o momento em que se inicia a segunda fase da remoção de um arranhão do vidro do automóvel. É necessário juntar uma colher de sopa de água com óxido de ferro e glicerina. Utilize porções iguais de cada produto e combine todos os produtos num recipiente. Misture bem até adquirir um concentrado que apresente uma cor uniforme.
Aplique o tratamento de óxido de ferro no arranhão. Nesta fase, deve colocar o concentrado que preparou sobre o arranhão do vidro do carro. Não faça muita força nem exerça muita pressão sobre o vidro e deixe o preparado atuar durante um período de 5 minutos.
Limpe o vidro. Este é o último passo neste processo e deve utilizar o líquido do limpa vidros e com a ajuda de um pano deve retirar o tratamento de óxido de ferro que colocou sobre o vidro. Se não ficar contente com os resultados, repita novamente o tratamento de óxido de ferro e verá que o vidro do seu carro ficará como novo. O processo deve ser repetido de 6 em 6 meses para que o arranhão não apareça novamente

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

COMO MEDIR a RESISTÊNCIA NO CONECTOR DA ELETROBOMBA.


MEDIÇÃO DA RESISTÊNCIA NO CONECTOR DA ELETROBOMBA.
Conteúdo
Ao deparar com a reclamação de marcação irregular de combustível, verificar:
A resistência do sensor, realizando a medição pelos terminais internos (2 e 3) do flange do conjunto eletrobomba de combustível, simulando tanque cheio/tanque vazio e comparando com a tabela A.
Outros pontos de verificação:
  • Inspeção visual na haste, verificando empenos ou quebras.
  • Inspeção visual na haste, verificando empenos ou quebras.
  • Verificar sistema de tubulação e respiro do tanque. Se a válvula de respiro
    do tanque estiver danificada, a leitura correta do sensor fica comprometida.
  • Tanque e sistemas de alimentação (procedimento):
    • Esvaziar o tanque.
    • Abastecer no posto, até que desarme o gatilho da bomba. (Obs.: Não insistir no abastecimento.)
    • Verificar quantos litros de acordo com a ficha técnica/manual.
  • Respiro: Soltar respiro do tanque, abrir a tampa e soprar para verificar se a tubulação está entupida ou com rebarbas.



Obs.: Caso os valores estejam conforme divulgado, a falha não está localizada no sensor de nível.
Abaixo os modelos e valores de resistência (Tabela A):

domingo, 30 de novembro de 2014

SUBSTITUIÇÃO DO FILTRO DE DIESEL DUCATO

SUBSTITUIÇÃO DO FILTRO DE DIESEL

Realizar a substituição do filtro de combustível a cada 7.500 km ou 12 meses, se o veículo for utilizado em uma ou mais das condições relacionadas abaixo:
- Utilização do veículo nos limites máximos de esforço, de carga ou uso constante em subida;
- Serviço em canteiro de obra;
- Tráfego predominante em estrada de terra;
- Tráfego urbano com constante funcionamento do motor em marcha lenta (ex.: veículos de entregas de porta em porta, escolares, lotação, etc).
A variedade do grau de pureza do óleo diesel pode tornar necessária a substituição do filtro de combustível mais frequentemente do que está indicado no Plano de Manutenção Programada.
Caso o veículo não seja utilizado em nenhuma das situações acima, a troca do filtro de combustível pode ser efetuada a cada 15.000 km ou 12 meses.
- Utilizar sempre o elemento filtrante genuíno, porque ele foi testado e aprovado pela Fiat.
- Após a desmontagem do filtro, limpar o copo do elemento filtrante, com um pano branco totalmente limpo e sem desprendimento de fiapos.
ATENÇÃO:
- Durante a montagem, não tocar no elemento filtrante com a mão. Abrir sua tampa de proteção plástica, encaixar na parte superior do filtro e colocar imediatamente dentro do copo, fechando o conjunto. O lado externo do elemento filtrante é o lado pós filtragem e se no momento na montagem encostar em alguma sujeira, ela vai seguir para os componentes da injeção.
- Não colocar o elemento filtrante novo sobre bancada. E, retirar da embalagem somente no momento da montagem no corpo do filtro.
- Substituir sempre a guarnição de vedação da tampa, fornecida junto com o elemento filtrante genuíno.
Antes de efetuar a partida no motor, ligar somente a chave de ignição e aguardar 12 segundos. Nesse tempo a bomba elétrica entrará em funcionamento enchendo o filtro com diesel e expulsando o ar da tubulação. Repetir esta operação por mais duas vezes antes de ligar o motor, para se certificar que não existe nenhum vazamento de diesel após a montagem.