anuncio

anuncio

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Fiat Punto Checklist v2.0


O primeiro modelo do Punto brasileiro surgiu no último trimestre de 2007 o qual apresentou uma série de problemas.
Entretanto, depois de mais de três anos em produção, a Fiat corrigiu boa parte dos problemas.
A lista de verificações abaixo é recomendada apenas os Puntos modelo 2011, porém não significa que os Puntos de outros
modelos não tenham características semelhantes a essa lista de verificação.
Antes de começar, vou resumir os problemas que os modelos 2007/2008, 2008/2008, 2008/2009, 2009/2010 e 2010/2010
tinham e aparentemente foram solucionados pela montadora.
Materiais, construção e acabamento resolvidos:
1 - Tampa plástica do braço de suporte do retrovisor externo: (Ela simplesmente se desprendia do nada e a Fiat já resolveu o
problema com uma nova cola)
2 - Tampa do porta luvas que não fechava corretamente: (Existem poucos relatos do problema que são facilmente corrigidos
na concessionária)
3 - pára-choques que dilatavam no calor: (Nunca mais foram vistos relatos desse problema)
4 - Máquina do vidro elétrico faz barulho na porta e apresenta queda: (O problema era com o mecanismo que possuía
defeito de fabricação, foi substituído e não apresenta mais problema)
5 - Alinhamento dos faróis e funcionamento das lâmpadas: (Problemas que ocorreram apenas na linha 2007/2008)
6 - Barulho tipo grilo no ventilador com ou sem ar condicionado (Problema de controle de qualidade de montagem da Fiat
que aparentemente foi resolvido após 2008)
7 - Alinhamento da lataria: (Incluía o capô, pára-lamas e outras peças como tampa do porta malas que vinham desalinhadas
em relação a estrutura do carro e já foram em boa parte resolvidas após 2008)
Problemas Mecânicos resolvidos:
1 - Potenciômetro do corpo de borboleta no antigo motor 1.8 GM: (Uma falha no mecanismo fazia com que o carro
apresentasse falhas e engasgadas entre 2000 e 3000rpm. O dispositivo foi e continua sendo substituído até hoje na garantia)
2 - Caixa de direção: (Em algumas unidades de Punto produzidas no ano de 2009 e no inicio de 2010 ao virar o volante eram
ouvidos estalos por defeito na caixa de direção ocasionando a substituição da mesma. A partir do modelo 2011 o problema
foi resolvido)
3 - Cabos de Ligação do câmbio: (Uma falha nos dispositivo de suporte dos cabos de seleção de marchas ocasionava o
desprendimento do cabo acarretando a impossibilidade de engate das marchas. A alavanca ficava solta e não era possível
desengatar ou engatar qualquer outra marcha. O problema foi em definitivo a partir do modelo 2010 do Punto)

domingo, 26 de agosto de 2012

troca de corrente de comando Motores Zetec Rocam 1.0 e 1.6


Motores Zetec Rocam 1.0 e 1.6

Courier 1.6 Rocam, Escort 1.6 Rocam, Fiesta 1.0 Rocam, Fiesta 1.6 Rocam, Ka 1.0 Rocam, Ka 1.6 Rocam

>>Fasagem e substituição da corrente sincronizadora

Para substituir e sincronizar a corrente dos motores zetec
rocam, o fabricante recomenda a retirada do motor.

Retirada da corrente

Com o motor na bancada (fora do veículo) proceda
da seguinte forma:

Drene o óleo lubrificante do motor;

Marque o sentido de rotação da correia poly-V e
retire-a;

Retire a polia da bomba D'água;

Com o auxílio de uma ferramenta apropriada trave à
polia do virabrequim e retire seu parafuso de fixação;

Retire o Carter. Caso o veículo possua ar
condicionado, retire o seu compressor. A não
retirada do compressor impossibilita a retirada
do Carter;

Retire o conjunto do pescador da bomba de
óleo juntamente com sua placa defletora;

Retire a bomba de óleo. Observe que um de seus
parafusos de fixação é mais curto. Respeite a sua
posição de montagem. Caso contrário, ocorrerá
contato entre um dos parafusos de fixação da
bomba de óleo e a corrente do motor;

Retire os cabos de velas e desconecte o conector do
sensor de fase (na tampa de válvulas);

Para facilitar a movimentação do motor, retire todas as
velas de ignição;

Retire a tampa de válvulas;

Gire manualmente o motor até que o par de elos
cobreados da corrente alinhem-se com a seta existente
na engrenagem do eixo comando (figura 1). Nessa
condição, o primeiro cilindro deve encontrar-se no
ponto morto superior-PMS, no final da fase de
compressão. O PMS do primeiro cilindro é indicado pelo
alinhamento do elo cobreado da corrente com a
referência existente na engrenagem do virabrequim
(figura 2);

Com a corrente devidamente sincronizada (figuras 1 e
2) retire o seu tensionador (vide vista geral);

Com o auxílio de uma ferramenta apropriada, trave a
engrenagem do eixo comando e retire-a;

Retire a corrente. Sem a corrente, evite movimentar o
motor.

Instalação da corrente

Instale a nova corrente juntamente com a
engrenagem do eixo comando, respeitando os pontos
de sincronismo do motor (figuras 1 e 2).

Reinstale tudo o que foi retirado. Os torques
recomendados são:
- Engrenagem do eixo comando: 80 N.m (8 Kgf.m)
- Tensionador: 40 N.m (4 Kgf.m)
- Polia do virabrequim: 130 N.m (13 Kgf.m)

“CORRENTE DE DISTRIBUIÇÃO – ECOSPORT – MOTOR 2.0L


INSTALAÇÃO

1. Limpe as superfícies de contato da tampa dianteira do motor Loctite 7070. Gire o motor apenas na direção
normal de rotação.

NOTA:
Gire o motor até que o êmbolo nº 1 esteja aproximadamente a 60 graus antes do TDC.

2. Instale a ferramenta especial.

Nesta fase, não aperte o parafuso de fixação da roda da
árvore. Certifique-se de que as rodas dentadas giram
livremente nas árvores de comando.

CUIDADO

Segure as árvores de comando pela parte sextavada com
uma chave de boca para evitar que as mesmas girem.

CUIDADO
Instale as duas rodas dentadas da árvore de comando e a
corrente de distribuição.

3. Ajuste a tensão da corrente de distribuição.
• Aplique uma pressão ao tensionador da corrente de
distribuição de modo que o pino possa ser removido.

Segure as árvores de comando pela parte sextavada com
uma chave de boca para evitar que as mesmas girem.

CUIDADO
Aperte os parafusos de fixação da roda dentada da árvore de
comando.

Instale a tampa dianteira do motor dentro do prazo de 10
minutos após a aplicação do composto vedador de silicone.

NOTA
Aplique um filete de composto vedador de silicone de 3 mm na
tampa dianteira do motor.

4. Instale a tampa dianteira do motor (para facilitar a visualização,
o motor foi removido).

• Aperte os parafusos na seqüência mostrada.

• Parafusos 1 a 8: 10Nm

• Parafusos 9:48 Nm

• Parafusos 10 a 19:10 Nm

• Parafusos 20 a 22:48 Nm

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Troca da corrente sincronizadora: Classe A 160 e A 190


Procedimento de troca da corrente sincronizadora mercedes classe A 160 e A 190.
- Nos veículos Mercedes classe A, a fasagem do motor (ponto) é efetuada por uma
corrente sincronizadora. Com o tempo podem surgir ruídos ocasionados pelo aumento do
perímetro (comprimento) dessa corrente ou devido ao mau funcionamento de seu
tensionador hidráulico. Esse ruído assemelha-se ao que ocorre quando a correia poly-V
está excessivamente tensionada.
- Antes de se decidir pela troca da corrente é recomendada à limpeza interna de seu
tensionador e alojamento (o tensionador pode ser facilmente desmontado) - Figura 1.
- O procedimento convencional de substituição da corrente sincronizadora dos motores
dos veículos Mercedes Classe A, prevê a retirada do motor (estima-se o tempo de mais
de 12 horas para realização desse trabalho).
- A seguir, demonstraremos como sincronizar e substituir a corrente, sem retirar o motor.


Sincronismo da corrente do motor
- Retire a tampa de válvulas;
- Gire manualmente o motor até que a marca existente na engrenagem do eixo comando
de válvulas, alinhe-se com a referência existente na capa do mancal do primeiro cilindro
(figura 3);
- Nessa condição, o primeiro cilindro deve se encontrar no ponto morto superior-PMS, no
final da fase de compressão;
- Quando o primeiro cilindro encontra-se no PMS a marcação OT existente na polia do
virabrequim deve estar alinhada com a referência fixa existente na capa da corrente do
motor (figura 3). Em caso de dúvida confira o PMS do primeiro cilindro com o auxílio de
um relógio comparador.Substituição da corrente do motor
- Com o motor já em sincronismo e sem a tampa de válvulas, retire o tensionador
hidráulico de seu alojamento (figura 1);
- Remova cuidadosamente um dos elos da corrente velha (figura 2). Note que no Classe
A a corrente do motor não possui elos diferenciados (emendas);
- Mantenha a corrente velha já aberta (sem um de seus elos) posicionada nas
engrenagens do motor;
- Com o auxílio de um parafuso e uma porca apropriada conecte a corrente velha a
corrente nova (figura 2);
- Gire manualmente o motor até que a corrente nova passe pela engrenagem do
virabrequim e chegue a engrenagem do eixo comando (figura 4). Durante essa
movimentação atente para que não seja perdido o sincronismo do motor - ponto (a
corrente pode vir a pular alguns dentes das engrenagens). Caso isso ocorra, corrija o
sincronismo do motor;
- Desparafuse a corrente velha da corrente nova;
- Refaça (feche) a ligação da corrente nova. Para isso utilize (prense) o elo novo que foi
fornecido com a corrente (figura 5);
- Reinstale o tensionador hidráulico;
- Dê dois giros manuais no motor;
- Mais uma vez, revise os pontos de sincronismo (figura 3);



- Reinstale tudo o que foi retirado.