domingo, 23 de maio de 2010

corsa-gsi-mecanica-automotiva-linha-gm

corsa gsi
O Corsa GSI, apesar de ter tido sua produção interrompida em 1996, fascina os amantes de Corsa e de outros carros até hoje. E não é para menos: Seu desempenho, beleza e economia o transformaram em um ícone da sua época, onde o conceito de carro esportivo nacional ainda existia.




O fato de o Corsa GSI ser ainda hoje um carro desejado e respeitado faz com que muitas pessoas o procurem nas lojas e nos classificados. Porém, por se tratar de um carro já com uma certa “idade” e com o detalhe de ser um carro esportivo, muitas pessoas não o compram ou por medo do real estado do carro ou porque não possuem informações suficientes para realizar uma boa compra. Essa falta de informação pode levar a uma compra equivocada, fazendo com que o proprietário possa vir a se arrepender mais tarde.



Essa preocupação pode ter sentido, mas não se o carro for realmente bem cuidado. Para quem conhece, sabe que o GSI tem uma mecânica muito boa, que embora exija cuidados, como todo carro, não representa uma ameaça ao comprador se estiver em bom estado. Pelo contrário, a satisfação dos donos de Corsa GSI, mesmo com o preço de peças e manutenção, é muito grande. Quem tem, geralmente não vende de jeito nenhum.



Neste artigo, tentamos ajudar àqueles que procuram um Corsa GSI para comprar e que talvez não conheçam alguns detalhes sobre o modelo. Detalhes estes que podem representar um grande negócio ou uma grande roubada, se o comprador não souber o que está adquirindo. Até porque se trata de um carro cujos acessórios e mecânica em geral são na sua maioria caros de se manter, como já foi dito. E são caros devido à sua exclusividade em relação aos demais modelos da linha Corsa e também porque muitas peças são importadas.





1 – Características Principais do Veículo:



É importante saber por que o Corsa GSI é tão procurado e adorado. Para isso, basta listas as suas características e especificações. Listamos apenas algumas dessas características para ajudar a entender essa paixão.



O Corsa GSI tem motor 1.6 de 16 válvulas, capaz de gerar 109 cv de potência a 6.200 rpm. Pode acelerar de 0 a 100 km/h em pouco mais de 9 segundos. Embora tenha pouco torque em baixa rotação (como todo 16v), o giro do motor sobre muito rápido e o carro simplesmente vira um foguete. A sensação de dirigibilidade esportiva é acentuada pelo comando de válvulas exclusivo e pela relação de marchas, que o deixa ainda mais esperto. A relação de marchas do GSI é a seguinte:



1ª – 3,73:1

2ª – 2,14:1

3ª – 1,41:1

4ª – 1,12:1

5ª – 0,89:1

Ré – 3,31:1



Embora o carro esbanje potência em alta, ele é incrivelmente econômico. Originalmente, faz cerca de 12 km/l na cidade e 16 km/l na estrada. Sua taxa de compressão é alta para um motor a gasolina: 10,5:1. Seu motor é o Ecotec 1.6 16v, transversal e dianteiro, produzido pela GM da Hungria e trazido para o Brasil praticamente sem alterações. Aliás, o carro todo é exatamente igual ao europeu de mesmo ano.



O carro vem de fábrica completo, com ar condicionado inteligente (que não rouba a potência do motor) e sem CFC. Outros itens de série são: direção hidráulica, vidros e travas elétricas (com alarme na chave) e freios a disco ventilados na dianteira com ABS. Como acessórios de série, ele conta com bancos esportivos semelhantes aos Recaro, com padronagem exclusiva em tecido navalhado. As laterais internas são revestidas do mesmo tecido. Outro item de série são os cintos de três pontos e encontros de cabeça vazados nos bancos traseiros, além de regulagem de altura para o banco do motorista. Por fora, existe um kit aerodinâmico completo: saias laterais, pára-choque dianteiro exclusivo, com faróis de neblina integrados, aerofólio traseiro e rodas de liga-leve, também exclusivas, com pneus 185/60 R14. A ponteira de escape também exclusiva.



Como opcionais, apenas teto-solar de acionamento manual, CD player, e indicador de tripla função no painel. Porém, esses opcionais eram quase itens de série, tendo saído pouquíssimos exemplares sem estes acessórios (exceto o CD player).





2 – Procurar o Carro Certo:



Agora que já temos uma breve noção do que é o carro que estamos buscando, temos que iniciar nossa busca. Primeiramente, o interessado em comprar um Corsa GSI deve saber como encontrar o carro certo. Esse primeiro passo talvez seja o mais importante, portanto deve ser feito com muito cuidado.



Como já mencionado, todo carro esportivo carrega consigo a marca de ter sido maltratado pelo(s) antigo(s) dono(s). Isso infelizmente se confirma na maioria das vezes, seja lá qual carro esportivo se esteja pretendendo comprar. Por isso, ao procurar o seu Corsa GSI tente fazer isso com conhecimento prévio ou indicação de pessoas que conheçam a procedência do carro. Evite comprar o carro em lojas de automóveis usados, que, muitas vezes, fazem uma “maquiagem” ou até mesmo adulterações para esconder defeitos nos carros. E defeitos escondidos em um carro de manutenção cara, é um bom motivo pra se preocupar.



Dê preferência para carros de particulares e que você já conheça a história e o comportamento do dono. Avalie bem se todas as características originais do carro estão preservadas e se seu estado de conservação e mecânica estão em dia. Desconfie de quilometragem muito baixa (lembrem-se, os anos do carro são 95 ou 96!). Ao mesmo tempo em que isso pode significar uma jóia rara, também pode ser uma bomba relógio. Procure fazer uma avaliação mecânica aprofundada antes de comprar. Esse ponto é importante, pois pode mostrar possíveis defeitos de conserto caro e evitam que você cometa um engano.





3 – Analisando a Mecânica:



Se você encontrar o carro aparentemente certo, é bom fazer uma revisão geral na mecânica antes de optar pela compra. Já mencionamos que algumas peças são caras e, portanto, os gastos que puderem ser evitados com isso já ajudam bastante. Muitas vezes, com o preço de algumas peças, daria pra pagar até o seguro do carro. Portanto, não deixe de avaliar esse quesito!



Comece pelas peças básicas de manutenção. Dê prioridade para a correia dentada e o esticador. Caso um deles esteja com problema, você corre sério risco (como em qualquer carro 16v) de gastar muito dinheiro pra arrumar cabeçote e válvulas estragados em decorrência de quebra da correia. Dependendo do estrago, pra pagar o conserto e não ficar no prejuízo total, você teria que vender o carro. A correia dentada pro GSI não é difícil de achar, mas custa bem mais que uma correia para carros 8v. Mas nada que não justifique o gasto. O esticador também é importante, portanto certifique-se de que está em ordem também. Se ambos não estiverem, negocie a troca com o dono. Isso é muito importante mesmo. Vale a pena estar com essas peças em dia!



Da manutenção básica também não se pode esquecer dos discos e pastilhas de freio. Como são discos ventilados especiais (na frente apenas), também custam caro. Mas se procurar fora das concessionárias, também se consegue um preço bem mais em conta. O Ar condicionado costuma ser um problema bastante chato de se resolver, embora não seja tão caro. Mesmo assim, é bom verificar se está funcionando corretamente.



Agora vêm os itens mais caros: sistema de injeção, bomba de ar secundária, válvula EGR e sistema ABS. Para ter uma idéia, se somente esses itens estivessem com defeito, o valor da reposição já seria quase o valor do carro. Dessa forma, preste bem atenção a qualquer defeito neles.





3.1 – Bomba de Ar Secundária:



Serve para auxiliar na estabilização e regulagem da marcha lenta, quando o carro está com motor frio. Fica em ação de 1 a 3 minutos após a ignição. É possível identificar sua ação por meio de um assovio contínuo que é emitido logo após ser dada a partida no motor. Durante esses 1 a 3 minutos com o assovio, o giro do motor fica mais alto, voltando a se estabilizar logo após o término do tempo mencionado, quando a bomba desliga. Muita gente roda sem ela, muitas vezes por ser cara e por não quererem gastar pra consertar. Mesmo assim, não se pode saber a real intenção do antigo dono na hora da compra. Portanto, certifique-se de que ela exista e que esteja funcionando. Abaixo, segue uma ilustração da bomba:
bomba corsa gsi

3.2 – Válvula EGR:




Essa válvula é considerada o “calcanhar de Aquiles” do Corsa GSI. Cerca de 70% dos modelos vendidos apresentaram defeito nessa peça. A função da EGR é retirar os gases com nitrogênio do escape e jogar na admissão (recircular), para controlar a emissão de poluentes. Se estiver com defeito, pode fazer o carro bater pino em altas rotações. Custa caro, então é bom ter cuidado com ela também. Essa peça, juntamente com a bomba de ar secundária, não é muito fácil de se encontrar fora das concessionárias. O principal sintoma de defeito nela é o carro morrendo em baixa rotação, principalmente durante as trocas de marcha.



Ela fica localizada atrás do motor, perto da borboleta, como mostra a figura a seguir:
Mas é importante dizer que a válvula EGR (ou válvula de recirculação de gases) não é tão problemática como se imagina. Na verdade, a culpa é da péssima qualidade de nossa gasolina. Vale lembrar que o motor usado no GSI brasileiro é o mesmo do europeu, portanto também roda por lá. Sendo assim, porque lá não apresenta esse problema? Simples, porque o que causa o problema na EGR é o seu entupimento. E isso só acontece quando ela carboniza. E a carbonização, por sua vez, é fruto de combustível de má qualidade. Como na Europa o combustível é bem superior em qualidade ao daqui, esse problema não ocorreu (ou quase não ocorreu) por lá.




O que muita gente não se dá conta ou não sabe é que na maioria das vezes não é necessária a troca dessa peça. Por isso, preste muita atenção quando algum mecânico disser que precisa trocar. Na maioria dos casos, basta descarbonizá-la e utilizar combustível de boa qualidade (gasolina Pódium, por exemplo). Mesmo assim, recomenda-se fazer uma descarbonização dessa válvula pelo menos uma vez por ano. Fazendo isso, você poderá evitar que o problema ocorra com você e que você gaste os cerca de R$ 1.700,00 que ela custa nas concessionárias.





3.3 – Sistema de Injeção Eletrônica:



Embora não seja um problema provável de ocorrer, é bom se certificar de que todos os sensores da injeção eletrônica estão em ordem. A injeção do Corsa GSI é do tipo SFI (sequential fuel injection, ou injeção seqüencial de combustível), usada nos principais modelos da marca de mesma época (Vectra antigo e Omega). Esse sistema é um dos responsáveis pela economia de combustível do carro. Dessa forma, estar com ele em dia também representa economia. Passe o carro num scanner para ter certeza de que tudo está em ordem.





3.4 – Sistema ABS:



Como todos sabem, o sistema ABS evita o travamento das rodas durante a frenagem. No caso do Corsa GSI, esse sistema é de série. Portanto, todos os Corsas GSI têm esse recurso. Vale lembrar que o não funcionamento do sistema não atrapalha o funcionamento normal dos freios (continuam funcionando como num carro normal). Vai do critério do comprador decidir se esse item é importante ou não. É muito fácil encontrá-lo dentro do motor. Como mostra a figura abaixo, ele fica localizado no lado direito
 
.



4 – Detalhes da Aparência do Carro:



Embora o Corsa GSI seja um carro bonito de série e dispense qualquer acessório estético, existem muito por aí que sofreram transformações dos antigos donos, pequenos retoques para disfarçar defeitos ou ainda perderam alguma peça original e o dono fez uma reposição com uma peça totalmente desconexa do resto do carro. Por isso, é importante prestar muita atenção a alguns detalhes da aparência do carro que podem indicar o cuidado ou o desleixo do antigo proprietário.



A partir de agora, veremos alguns pontos do carro onde é mais comum serem feitas adaptações ou “gambiarras”, seja por gosto do próprio dono, seja para disfarçar possíveis defeitos.





4.1 – Cores:



Nosso Corsa GSI saiu em poucas cores, algumas presentes na Europa e outras não. Qualquer um no Brasil que seja diferente dos anos e cores listadas abaixo, indica que houve re-pintura na lataria:



1995: Amarelo, Branco, Prata e Vermelho;

1996: Branco, Prata, Preto, Verde Escuro, Vermelho e Vinho.





4.2 – Estado Geral do Motor:



Não precisa ser especialista para saber se o motor do carro está ou não bom. É possível eliminar algumas possibilidades apenas abrindo o capô e olhando a aparência geral do motor do carro. Verifique se está limpo, sem manchas de óleo, e se os plásticos e mangueiras apresentam desbotamento ou desgaste. O motor do GSI originalmente, como já vimos, é assim:







Porém, é possível encontrar motores de péssima aparência, como este:







Um motor com aparência de velho e estragado tem muitas chances de realmente estar assim. Mas é bom não ir pelas aparências. Às vezes, pode parecer limpo, mas está com problemas. Por isso, a observação é importante apenas para eliminar os casos “gritantes” de má aparência do motor, mas para que se saiba realmente se ele está bom, verifique com o mecânico de sua confiança.



Evite carros turbinados. Um GSI já anda bem ao natural, mas tem muita gente que gosta de envenenar o carro ainda mais. Nesse caso, o resultado geralmente é um carro bastante desgastado. Além disso, não é um motor que qualquer um turbina, pois exige bastante conhecimento por parte do preparador. Você ainda corre o risco de pegar um carro turbinado que pode dar problema mais tarde por ter sido mal preparado. É melhor não correr o risco. A seguir, um detalhe de um GSI turbinado:







4.3 – Saias Laterais:



Geralmente são os itens mais alterados ou retirados do carro. Cada saia é fixada com 35 presilhas (cada uma custa cerca de R$ 5,00), e é composta por seis partes (incluindo as molduras dos pára-lamas dianteiro e traseiro, que são diferentes dos outros Corsas e mais caras também), o que desanima muita gente na hora de repor a original perdida ou danificada. O modelo original é como o mostrado na figura abaixo:







Não existe Corsa GSI com outro modelo de saia lateral. O que acontece é que muita gente perde as saias originais e faz adaptações ruins. Se o modelo for diferente do original, suspeite. Abaixo, segue um exemplo de tapeação mal feita. Repare na diferença desta saia para a original.







Outra coisa comum é a perda das tampinhas das saias (aquelas que se retira pra colocar o macaco no caso de pneu furado), como as da figura abaixo. Dê preferência aos carros que tiverem o conjunto de saias originais e completos, pois as peças são difíceis de encontrar, mesmo em concessionárias (cada tampinha custa em torno de R$ 30,00 sem pintura!). Isso pode significar que o dono é cuidadoso e que não andou com o carro em terrenos muito ruins.











4.4 – Rodas:



Simples e direto: O Corsa GSI só saiu com as rodas iguais às mostradas na figura a seguir.







Se encontrar algum diferente, não considere para compra. Sabe-se lá o que aconteceu com as rodas originais. E se as rodas estiverem certas, verifique se as calotas centrais estão presentes ou se as rodas estão muito arranhadas. As calotas centrais são de liga leve e não de plástico. Portanto, custam caro e muita gente que perde não repõe depois. Ao comprar, veja também se a chave que retira as calotas está presente. Sem ela, ficará difícil abrir as calotas para desparafusar as rodas. Abaixo, segue uns exemplos de rodas diferentes ou sem as calotas centrais, para facilitar a comparação:











4.5 – Pára-choque Dianteiro:



Por ser caro, geralmente se opta por consertá-lo em vez de comprar um novo. Porém, raramente o conserto fica bem feito e é fácil de se perceber o que foi feito de errado, pois geralmente os erros de quem conserta são os mesmos. Talvez o mais comum seja pintar as entradas de ar da mesma cor do carro. Para quem conhece, as entradas de ar do pára-choque dianteiro têm as laterais com detalhes pretos e não da cor do carro, como pode ser visto no exemplo:







No entanto, é muito comum ver casos como este:







Esse tipo de “remendo” pode indicar um abalroamento dianteiro ou colisão, que tenha exigido um reparo ou re-pintura no pára-choque.



Outra coisa muito comum nesse item é o spoiler emborrachado (ou simplesmente borrachão) que fica embaixo do pára-choque dianteiro. O modelo original é de borracha, dividido em duas partes e preto, como mostra a foto:







O que muita gente faz em caso de problema, é deixar o carro sem essa peça ou então mandar fazer uma em fibra. Verifique de perto este item e veja se é realmente de borracha e se não está muito arranhado ou desgastado. Pra variar, o original é caro. Abaixo, seguem exemplos de peça de fibra ou de falta de borrachão:











Embora não seja comum, alguns ainda trocam a grade frontal pela dos Corsa Wind, ou então pintam a mesma da cor do carro. Vale lembrar que a grade original do GSI é diferente das demais e além disso é preta, como mostra a foto:







Mesmo assim ainda tem gente que pinta as grades, como nesse caso:







4.6 – Teto Solar:



Embora seja raro, existem alguns GSI sem teto solar. O acessório era opcional, mas a maioria dos carros fabricados vinham com ele. Se você vir um sem teto solar, não se assuste, não necessariamente é um carro capotado que recebeu outro teto. Mas dê preferência aos que tiverem o acessório, pois valoriza o carro e é muito bom esteticamente. Porém, não deixe de verificar se existe infiltração no teto. O teto sempre foi bem vedado e situações de infiltração são raríssimas, mas é sempre bom cuidar esse aspecto. Para os que ainda não viram, segue uma foto do GSI sem teto solar:







Outro detalhe importante: todos os Corsas GSI com teto solar têm esse equipamento com acionamento manual. Não existiu teto solar elétrico nesse modelo. Alguns proprietários adaptaram tetos elétricos de outros carros semelhantes, como Omega ou Vectra, devido à facilidade de adaptação. Mas não é original. Um exemplo de teto elétrico segue a seguir:







4.7 – Maçanetas:



Pode até ser bonito, mas nenhum Corsa GSI saiu com as maçanetas das portas ou do capô traseiro pintadas na cor do carro. São todas pretas. Um GSI com as maçanetas pintadas pode ter sido recuperado de algum acidente ou então pintado a gosto do dono. Não se pode considerar isso um defeito, mas é bom verificar o histórico do carro, por via das dúvidas. Pintadas, as maçanetas ficam assim:







4.8 – Detalhe do Retrovisor:



Outro ponto muito pintado pelos donos, mas que não faz parte da originalidade. Esse canto do retrovisor externo é preto, assim como as maçanetas. Veja o exemplo:







É comum encontrar retrovisores com esse canto pintado. Pode ser indício de gosto pessoal do dono ou então de algum acidente que arrancou o retrovisor, etc.





4.9 – Frisos Laterais:



O Corsa GSI não tem frisos laterais, como a maioria dos outros Corsas. Sua lateral é

Lisa, sem frisos. Se você encontrar um GSI com frisos, suspeite. Pode ter levado uma porrada na porta. Dificilmente alguém teria um gosto tão ruim pra colocar frisos nesse carro apenas por vontade própria. Veja como fica desconexo:







4.10 – Bancos:



Esse é um item que merece bastante cuidado. Embora muitos achem que sim, os bancos do Corsa GSI não são Recaro. Imitam bem o formato, mas não são dessa marca. É importante que você avalie muito bem o estado dos bancos e estofamentos do carro, pois isso poderá indicar desgaste. Compare com o desgaste do volante e com a quilometragem. Se estiverem em bom estado, os bancos são deste jeito:











Porém, muita gente não cuida dos estofados, e os deixam em péssimo estado. Procure descartar carros com estofados ruins, pois o tecido navalhado do acabamento interno (bancos e laterais) do Corsa GSI custa cerca de R$ 60,00 o metro. Embora seja um tecido que dure bastante, tem gente que abusou da sorte e detonou o estofamento do carro. Veja:







Outra coisa que muita gente tem dúvida é em relação aos bancos de couro. O Corsa GSI nunca ofereceu bancos de couro, nem como opcional. Mesmo que alguns tenham esse acessório, não são provenientes da fábrica. Ou foram encomendados pelos primeiros compradores junto às concessionárias ou foram colocados posteriormente. Embora fiquem bonitos, não são originais. Se sua intenção não é ser colecionador, nem precisa se importar com isso, pois o couro além de bonito, valoriza o carro. Mas é bom informar que não se trata de acessório de série do carro. Veja alguns exemplos bem sucedidos de bancos de couro:













4.11 - Faróis e Lanternas:



Muitos donos colocam os faróis do modelo 2000 nos seus Corsas de anos anteriores. No GSI não é diferente. Mas vale lembrar que os faróis originais não são lisos e as lanternas traseiras não são aquelas com “bolhas” em relevo. A substituição pode, muitas vezes, indicar que o carro tenha sido batido, ou então apenas um gosto do proprietário. Porém, certifique-se do motivo da troca, caso tenha ocorrido. Abaixo, seguem exemplos dos faróis e lanternas originais:











4.12 – Logotipos:



Os logotipos originais do Corsa GSI não são fabricados desde outubro de 2003. Mas ainda é possível encontrá-los em algumas concessionárias. E o preço, para o logotipo “GSI16v” gira em torno de R$ 80,00 o par. O logotipo original é este:







O preço, como se pode ver, é caro se for comparado com o dos primeiros Astras GSI, que são bem parecidos e custam em torno de R$ 50,00 o par. Deve ser por isso que muita gente compra esse logotipo para colocar nos seus Corsas GSI. Com o logotipo do Astra, o carro fica mais ou menos assim:







Encontrar um GSI com os logotipos originais e bem conservados é difícil. Os logotipos originais ficam pretos com a idade, se o carro for exposto ao tempo. Mas se encontrar um que ainda preserve esses logotipos em bom estado, pode ser um sinal de que o dono é caprichoso. Afinal, se investiu R$ 80,00 em logotipos originais é porque realmente gosta do carro e quer preservá-lo. Mesmo assim, avalie o estado geral do carro e não apenas esses itens.





4.13 – Painel do Carro:



Analisar o painel do GSI também é importante para que se tenha a garantia de uma boa compra. Procure avaliar itens como a quilometragem (já mencionada) e detalhes como a luz do ABS (lado direito) e da injeção eletrônica (lado esquerdo). Se elas acenderem após ser dada a partida no motor, pode indicar avaria nesses sistemas. Procure evitar carros com estes problemas, pois como já dissemos, pode sair caro arrumar isso. Saiba onde verificar esses detalhes na figura abaixo:







4.14 – Indicador de Tripla Função e Rádio:



Esse acessório, embora opcional, equipa 95% dos Corsas GSI. Mas é possível encontrar algum sem ele. Ele fica em cima do painel e sua função é indicar data, hora e temperatura. Veja:







Existem alguns GSI sem esse acessório. O painel desses carros fica como no Wind, dessa forma:







De série, o carro possui rádio toca-fitas, integrado a este indicador. Quando ligado, substitui a data pela estação do rádio, pois o toca-fitas não possui display. O rádio original é este:







Mas existem alguns modelos que possuem CD player. Esse acessório era opcional na época. Porém, não está integrado com o indicador de tripla função, pois possui display próprio. O modelo é este:







4.15 – Volante e Manopla:



No GSI, o volante e a manopla de câmbio são ótimos “dedos-duros”. A partir do seu estado de conservação, é possível saber se o carro sofre desgaste excessivo e inclusive verificar se a quilometragem bate com o estado desses acessórios. Por serem de couro, com o tempo eles podem sofrer deformações. Então, verifique bem o seu estado. Em carros com muito desgaste nesses itens, mas com baixa quilometragem, é possível encontrar indícios de adulteração. O volante é o mais delicado. É nele onde os efeitos do tempo aparecem com maior intensidade. Originalmente, o volante é assim:







Mas, com o desgaste, ele pode ficar até desse jeito:







Evite carros nessas condições. É extremamente difícil de repor essas peças e também um pouco caro.







Bem, esperamos que essas dicas ajudem você a encontrar um Corsa GSI em bom estado e que não vá lhe causar aborrecimentos ou arrependimento. Pelo menos agora você terá uma boa base de conhecimento para saber o que é e o que não é original no carro e avaliar se é ou não uma boa compra. Queremos que, com este pequeno artigo, os interessados em comprar esse lindo carro possam se defender de muitos oportunistas que tentam enrolar o consumidor na hora de fechar um negócio.



Vale aqui ressaltar novamente a importância de conhecer a procedência e o histórico do carro. É tão importante quanto observar as dicas aqui listadas. Esse artigo foi escrito para esclarecer as dúvidas da maioria das pessoas que entram em contato com o Corsa Clube do Brasil perguntando a respeito desse carro. Por se tratar do modelo mais desejado da linha Corsa, com maior custo de manutenção e com mais itens a se cuidar, achamos que a essa contribuição era válida.



Agora, vá em frente, avalie bem o carro que quer comprar e seja feliz com o seu Corsa GSI 1.6 16v!

9 comentários:

  1. otimoo comentario..
    euu tenho um corsa gsi todo original.. e otimo estadoo :D

    me dis seera que é facil encontro as sais lateraiss ?

    ResponderExcluir
  2. com certeza vale procurar em auto peças ou lojas especificas

    ResponderExcluir
  3. Sou autonômo e gostaria de está por dentro da novidade do mundo automotivo, pois não tenho firma aberta, se for possivél mandar as notidades meu email xplosao@hotmail.com

    ResponderExcluir
  4. tem alguma peça do motor que não exista ela nova,pra se comprar ??

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado pelas informações!! tenho um branco gostaria de sabe se vc saberia como faço pra encontra o manual de peças dele pois tive problema com um guarda de transito que teimou em falar q o carro era rebaixado em fim se possível agradeço seu empenho meu E-mail cescerocha@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. ahhhhhhhhhhhhhhhh QUERO AS SAIASSSSSSSSSSSS
    LLLLLAAAAAAAAAAATTTTTTEEEEEERRRRRRRAAAAAAIIIIISSSSSS E O BORRACHAAAAOOO

    ResponderExcluir
  7. estou vendendo corsa gsi branco em catanduva sp rodas parachoque saias interior completo e original unico da cidade e regiâo em muito bom estado de conservaçâo

    ResponderExcluir
  8. Bom dia, estou comprando um Corsa GSI 95, 16v, queria saber se ele é mesmo economico, quanto ele faz por litro?
    Desde ja agredeço!

    ResponderExcluir
  9. boa .tarde procuro saia lateral do corsa gsi

    ResponderExcluir