anuncio

anuncio

sábado, 30 de outubro de 2010

como fazer o correto tensionamento das correias dentadas da fiat ford vw gm renaut etc



Tensionamento das correias dentadas - Método prático
A correia dentada deve ser instalada com tensão de trabalho adequada. Alguns dos procedimentos que apresentaremos a seguir não requerem ferramentas especiais. Muitos motores como o Volkswagen AT 1.0 e o Ford Zetec 1.4 possuem tensionadores (esticadores) automáticos, isso facilita o trabalho. Em outros casos, como a maioria dos motores Fiat, há necessidade de utilização de ferramentas específicas para o perfeito tensionamento das correias. Sabe-se que a correia dentada deve trabalhar tensionada (esticada), porém não excessivamente. Seu tensionamento deve ser efetuado com o motor frio e conferido após serem dados dois giros manuais no motor. Dois métodos práticos de tensionamento, bastante utilizados pelas oficinas e indicados, são:
Método da flexão (método mais utilizado)
Consiste em pressionar a correia com o polegar observando sua flexão. Por esse método, a correia pode ser considerada tensionada corretamente se, quando pressionada, sofrer uma certa flexão, porém que não exceda a 1 cm.
Método da torção
Consiste em forçar a correia com os dedos observando sua torção. Por esse método, a correia pode ser considerada tensionada corretamente se quando solicitada sofrer uma certa torção, porém que não ultrapasse 90°.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

como trocar a correia do corsa 1.0 16v




Motores 1.0 e 1.6 16 válvulas
troca de correia do corsa 1.0


Corsa 1.0 16V, Corsa 1.6 16V e Tigra 1.6 16V

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada

Para verificar o sincronismo da correia dentada desses motores, proceda da seguinte forma:

Retire a correia poli-V; Retire a capa plástica superior de proteção

da correia dentada. Retire o sensor de fase; Retire a polia do virabrequim; Retire a capa plástica protetora inferior da

correia dentada; Gire manualmente o motor, de modo que a

marca existente na engrenagem do virabrequim alinhe-se com a referência existente tampa traseira da correia dentada (figura 1);

Observe se, nessa condição, as marcas existentes nas polias dos comandos de admissão e escape alinham-se na horizontal (figura 2). Se não forem observados os referidos alinhamentos, dê mais uma volta completa na árvore de manivelas;

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia dentada, execute o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Com a correia dentada já exposta e sincronizada (conforme descrito anteriormente nos itens 5 e 6), trave as polias dos eixos comandos utilizando-se de uma ferramenta especial (figura 3);

Solte a porca do tensionador. Com uma chave allen de 6 mm, afrouxe o tensionador e retire a correia (figura 4). Evite movimentar bruscamente o virabrequim. Lembre-se de que sem a correia, há risco de colisão entre os pistões e as válvulas;

Instale a correia nova, começando pela engrenagem do virabrequim e tomando o máximo cuidado para não perder o correto sincronismo;

Com a chave allen de 6 mm tensione o esticador em sua posição de máximo tensionamento. Aperte a porca de fixação (figura 4);

Retire a ferramenta de travamento das polias dos eixos comandos e dê dois giros manuais completos no motor;
como trocar a correia do corsa 1.0

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

ranger global

A Ford vai mostrar no Salão da Austrália a nova geração da picape Ranger, que será global. Na mostra, a fabricante diz que o utilitário será vendido em 180 países, inclusive na América do Sul. A data para a chegada ao mercado brasileiro, no entanto, não foi revelada.




Por fora, as primeiras fotos mostram um desenho alinhado com o atual padrão da marca, com a grade com três filetes e farois que avançam pelo para-lamas. Por dentro, a Ford preferiu optar por peças intercambiáveis para agradar o gosto do público em cada mercado. O certo é que o porta-luvas terá capacidade para levar um notebook



A picape virá com três novos motores, começando pelo Duratorq turbodiesel de 2,2 litros, o cinco cilindros de 3,2 litros também a diesel e um quatro cilindros movido a gasolina de 2,5 litros, que chegará flex ao Brasil.



O câmbio poderá ser manual de cinco velocidades, a manual de seis velocidades, acionada por uma alavanca curta e a automática de seis velocidades. A tração será 4x4 com seletor eletrônico no painel e bloqueio de diferencial opcional.



A nova geração da picape tem 3,22 m de comprimento e a caçamba da cabine dupla terá 1,21 metro cúbico de capacidade de carga. A área da carroceria mede 1,54 m de comprimento, 1,56 m de largura e 51 cm de altura.

sábado, 9 de outubro de 2010

como trocar a correia do Motor AP 1.6 Total Flex 8 válvulas

Motor AP 1.6 Total Flex 8 válvulas


Gol 1.6 Total Flex, Parati 1.6 Total Flex e Saveiro 1.6 Total Flex

>>Procedimento para verificação do sincronismo da correia dentada

Retire a capa de proteção superior da correia;

Gire manualmente o motor até que a marca existente na polia do eixo comando alinhe-se com a referência (seta) existente na parte traseira da capa superior da correia (figura 1);

Nessa condição, o primeiro cilindro deve encontrar-se no ponto morto superior-PMS. O PMS do primeiro cilindro pode ser verificado pelo posicionamento do volante do motor na marca OT (figura 2).

Caso seja verificado sincronismo incorreto ou se deseje substituir a correia, faça o procedimento a seguir.

>>Procedimento para substituição da correia

Para facilitar o acesso à correia dentada retire o párachoque e a chapa de apoio do suporte dianteiro do motor (figura 3). - O pára-choque está preso pelos seguintes parafusos:

- 06 parafusos internos aos pára-lamas. Três parafusos em cada pára-lama; - 02 parafusos na parte inferior do pára-choque (saia). Um de cada lado; - 06 parafusos na parte superior do pára-choque (grade). Três de cada lado;

- A chapa de apoio do suporte dianteiro do motor está presa por 3 parafusos, localizados abaixo do pára-choque (figura 3);

Após a retirada do pára-choque e da chapa de apoio do suporte dianteiro retire a correia poly-V;

Retire a capa de proteção superior da correia e confira atentamente o sincronismo do motor (figuras 1 e 2);

Retire a polia do virabrequim (fixa por 4 parafusos allen);

Retire a capa de proteção inferior da correia dentada;

Solte a porca de fixação do tensionador correia. Utilizando-se uma ferramenta especial ou um alicate de bico, afrouxe o tensionador e retire a correia (figura 4);

Instale a nova correia no sentido anti-horário começando pela engrenagem do virabrequim. Deixe a parte mais frouxa da correia junto ao tensionador;

Tensione a correia obedecendo ao método prático de tensionamento (vide item tensionamento da correia
 
 dentada). Aperte a porca de fixação do tensionador com um torque de 30 N.m (3 Kgf.m);


Dê dois giros manuais completos no motor e confira atenciosamente o tensionamento e o sincronismo da

correia. Se for preciso efetue ajustes;

Reinstale tudo o que foi retirado. Torque recomendado para os parafusos da polia do virabrequim: 25 N.m (2,5 Kgf.m) cada parafuso.



sexta-feira, 8 de outubro de 2010

ford fusion

Com menos cara de tio


Mudou por dentro e por fora, motor, suspensão, direção, câmbio, ganhou recursos mais modernos... Tudo para reafirmar sua colocação no mercado e ganhar mais adeptos. A mudança no visual diminuiu sua “cara de tiozão”, resultando num carro de aparência mais jovial.



Dois grandes motores

O motor 2.3 de 162 cavalos saiu de cena para dar lugar a duas opções: o motor 3.0 V6 de 243 cv e o motor 2.5 16V de quatro cilindros e 173 cv. O câmbio de cinco marchas , foi substituído pela transmissão automática de 6 velocidades. Na versão V6 a transmissão automática permite trocas manuais. A direção hidráulica passou a ser elétrica.



V6 com tração integral

Outra novidade para a versão V6 é o sistema de tração integral nas 4 rodas (AWD). Este sistema oferece, quando necessário, a distribuição da tração para as rodas traseiras oferecendo mais estabilidade ao veículo e mais segurança aos seus ocupantes.



Equipamentos de segurança

Entre os principais equipamentos de segurança estão freios ABS nas 4 rodas com EBD, além do controle eletrônico de estabilidade e tração. Um sistema de alerta pós-acidente aciona as buzinas e luzes de emergência do veículo em caso de emergência.



Outros mimos são sensor de estacionamento traseiro; espelhos retrovisores externos elétricos, aquecidos e com luz de aproximação; as portas são abertas através de acionamento de teclas; o espelho retrovisor interno é eletrocrômico; e seis airbags (frontais, laterais e de cortina).



Cores e luzes

O interior do novo Ford Fusion tem acabamento em couro, oferece sete opções de cores para iluminar o porta-copos. A carroceria tem sete opções de cores.



Última geração em central de multimídia

Na versão V6, o sistema multimídia Ford Sync, desenvolvido em conjunto com a Microsoft, reúne rádio, CD-player/MP3 e DVD com comandos diretos na tela de 8 polegadas e comandos de voz para o ar-condicionado, áudio e telefone, e também memória de 10 Gb para músicas e imagens, conexão para iPod, USB e celular Bluetooth.



Preço e opcional

O único opcional do veículo é o teto solar. O Novo Ford Fusion 2.5 16V SEL é seu a partir de R$84.900, com teto solar sai por R$88.900. O modelo 3.0 V6 SEL custa a partir de R$99.900, ou R$103.900 com teto solar. A Ford oferece três anos de garantia total.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

motor ap curiosidades

corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Google — notícias, livros, acadêmico — Scirus




Volkswagen AP é um motor de combustão interna de 4 cilindros em linha, refrigerado a água, com bloco em ferro fundido, cabeçote de alumínio e comando de válvulas no cabeçote. Este motor passou a equipar os automóveis da Volkswagen no Brasil a partir de 1985. Trata-se de uma evolução dos motores VW MD, apresentados no VW Passat em 1974, sendo este uma versão brasileira do motor Audi 827.



O motor Audi 827 foi concebido pela equipe de Ludwig Kraus, um antigo engenheiro de competições da Mercedes-Benz. Kurt Lotz, o então diretor geral do grupo Volkswagen, solicita o projeto de um novo motor com comando de válvulas no cabeçote, de construção simples, porém robusta, baseado no conceito do “Mitteldruckmotor” (motor de taxa de compressão intermediária entre o ciclo Otto e o ciclo Diesel. O projeto fora confiado ao engenheiro Fritz Hauk, outro especialista em motores de alta performance.



De 1985 a 1987 foram oferecidas apenas duas versões, a AP-600 e a AP-800, respectivamente com 1,6 e 1,8 litros de cilindrada. Em 1988, foi introduzida a versão AP-2000, de 2 litros, motivo pelo qual as versões de menor litragem foram rebatizadas de AP-1600 e AP-1800.



No Brasil, o Volkswagen AP equipou os seguintes veículos: Passat, Santana, Quantum, Gol, Parati, Voyage, Saveiro, Apollo, Logus, Pointer, Polo Classic e Van. Também equiparam os veículos Ford Del Rey, Belina, Pampa, Escort, Verona, Versailles e Royale, em virtude da joint-venture com a VW chamada Autolatina.



A Gurgel também utilizou o motor VW AP no jipe Carajás, nas versões: Gasolina ... Álcool 1.8 com 97 cv (ambos usados no VW Santana); ou Diesel 1.6 com 50 cv (usado na VW Kombi Diesel).

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

motor v8

Boa noite,




A partir de Outubro de 2010, teremos um novo modelo em solo nacional. Trata-se do Chevrolet Camaro com mecânica V8. Ainda sem preço público sugestivo, esperamos com bastante anciedade por este bólido aqui no Brasil.







Concorrente direto do Ford Mustang e Dodge Challenger, o Camaro não perde em nada para os seus concorrentes.



Aposto que a cor mais procurada aqui no Brasil será amarela, devido ao sucesso do filme Transformers 1, a Gm até lançou uma versão Bumblebee do Camaro, sendo ele amarelo e os logotipos dos Autobots por toda parte.







Existem 2 versões de motor para o Camaro, o V6 de 300cv e o V8 com 426, o V8 é a promessa da GM aqui no Brasil.



A média de consumo do Camaro é de 11km/l , só lá fora também, aonde não existe plutônio na gasolina…

Além do motor o novo Camaro também possui outras tecnologias embarcadas, como: conectividade Bluetooth; sistema de Áudio Premium Boston Acoustics; conectividade USB; sensor de estacionamento traseiro; sistema de partida remota do veículo; OnStar e Rádio com Satélite XM.



Se já é bem caro um Camaro da década de 70… imagina um do século 21..